Projeto Esplanada Sustentável
É uma iniciativa conjunta de quatro Ministérios: Planejamento; Meio Ambiente; Minas e Energia; e Desenvolvimento Social e Combate à Fome, que tem por objetivo principal incentivar órgãos e instituições públicas federais a adotarem um modelo de gestão organizacional e de processos estruturado na implementação de ações voltadas ao uso racional de recursos naturais, promovendo a sustentabilidade ambiental e socioeconômica na Administração Pública Federal.
Além desse, os outros objetivos do Projeto são:
» Melhorar a qualidade do gasto público pela eliminação do desperdício e pela melhoria contínua da gestão dos processos;
» Incentivar a implementação de ações de eficiência energética nas edificações públicas;
» Estimular ações para o consumo racional dos recursos naturais e bens públicos;
» Garantir a gestão integrada de resíduos pós-consumo, inclusive a destinação ambientalmente correta;
» Melhorar a qualidade de vida no ambiente do trabalho; e
» Reconhecer e premiar as melhores práticas de eficiência na utilização dos recursos públicos, nas dimensões de economicidade e socioambientais.
De forma a consolidar o PES, adotou-se como estratégia implantar um projeto-piloto por adesão, ou seja, um escopo mais reduzido nessa primeira etapa, tanto nos locais quanto nas despesas a serem trabalhadas. Assim, o foco inicial do PES será a Administração Direta Federal cujos prédios se localizem na Esplanada dos Ministérios. De acordo com a Portaria Interministerial nº 244 de 06/06/2012, em sua fase inicial, o projeto promoverá a divulgação e estimulará a implantação dos principais programas de sustentabilidade do governo federal:
» Programa de Eficiência do Gasto - PEG
» Programa Nacional de Conservação de Energia Elétrica/Plano Nacional de Eficiência Energética - PROCEL/PNEf
» Agenda Ambiental na Administração Pública - A3P
» Coleta Seletiva Solidária
Por fim, espera-se que o PES seja um agente de mudança, principalmente sobre as seguintes perspectivas:
Nova visão de gestão - Execução eficiente da despesa mediante a pactuação de resultados com os Ministérios, mediante o estabelecimento de metas de redução de despesas;
Nova cultura do gasto - Execução das despesas de forma sustentável por meio da introdução da variável socioambiental.
Valorização do Órgão - Reconhecimento (financeiro) às economias obtidas pelos Ministérios, por meio da devolução de até 50% do resultado alcançado a ser aplicada na melhoria da qualidade do gasto;
Valorização do Gestor - Reconhecimento (não financeiro) aos melhores gestores, mediante a entrega de certificado de bom desempenho;
Valorização das boas práticas - Haverá trocas de boas práticas entre os Ministérios participantes por meio da REDE ESPLANADA SUSTENTÁVEL, além de orientações de especialistas nas diversas áreas;
Combate ao Desperdício - Por meio do projeto espera-se criar consciência junto ao servidores, quanto a eficiência do gasto por meio do combate ao desperdício de recursos.
 
::Projeto Esplanada Sustentável
::Termo de Adesão MMA ao PES
::Coletânea de Melhores Práticas de Gestão do Gasto Público
:: Plano de Gestão de Logística sustentável - PLS
A Instrução Normativa nº 10, de 12 de novembro de 2012, institui  o Plano de Gestão de Logística sustentável - PLS.
Os PLS são ferramentas de planejamento com objetivos e responsabilidades definidas, ações, metas, prazos de execução e mecanismos de monitoramento e avaliação, que permite ao órgão ou entidade estabelecer práticas de sustentabilidade e racionalização de gastos e processos na Administração Pública. Esses Planos devem ser elaborados pela Administração Pública Federal direta, autárquica, fundacional e pelas empresas estatais dependentes.